Cerfundão quer cerejas a conquistar o mundo



NO DIA em que visitámos o armazém da Cerfundão, a calma reinava nas instalações. As máquinas estão paradas, imaculadamente limpas, e milhares de caixas de plástico amarelo aguardavam a chegada de maio, altura em que as cerejas colhidas nos pomares da região são aqui entregues. Pedro Catalão é o diretor comercial da empresa: conta-nos que, no pico da colheita, chegam a entrar neste armazém mais de 25 toneladas de cereja por dia.
Continue reading